Sábado, 9 de Outubro de 2010

Estrada Uíge / Luanda - Estrada da morte

 

 A reabilitação da estrada Uíge / Luanda tem, infelizmente, contribuído para a nova guerra em Angola: a guerra das estradas. O alargamento da via e a sua repavimentação induz um aumento de velocidade para o qual o traçado da estrada não está preparado. O mais grave, ainda, é os condutores profissionais não adaptarem a sua condução às características do arruamento.

 

O esforço gasto na reedificação das infraestruturas tem por vezes este lado perverso que, tanto em Angola como em Portugal, se paga com um número elevado de vítimas.

 

  

 Curvas sem visibilidade

  

 

 Lombas

 

 

 

 

 

 

 Tráfego de veículos pesados

  

 

Os acidentes sucedem-se

 

 

 

 

 

 

 

23-09-2010

 

Acidente rodoviário mata 3 pessoas neste final de semana

 

Três pessoas perderam a vida, quando a viatura em que se faziam transportar capotou em consequência de uma manobra perigosa. O acidente que teve como único sobrevivente o motorista ocorreu próximo da aldeia de Bengue a 32 quilómetros do município de Kitexi, Província do Uíge.

Importa realçar que o referido veículo fazia transporte de grades de cerveja com destino a capital do país. 

 

10-09-2010
Uíge
Mais de 20 feridos em acidente na via Luanda/Uíge 

 

 

Uíge - Vinte e quatro mulheres do grupo coral da IEBA, quatro das quais em estado grave, ficaram feridas quinta-feira, em consequência de um acidente de viação ocorrido nas imediações de Vista Alegre, município de Quitexe, aproximadamente 100 quilómetros a sul da província do Uíge.

 

O autocarro que as transportava para município do Bembe, para festejarem os 100 anos da fundação desta confissão religiosa, capotou e deixou quase todos os seus ocupantes feridos.

 

As vítimas estão a receber tratamento no hospital provincial, de onde as quatro coristas em estado grave vão ser evacuadas para a capital do país, devido a gravidade das lesões contraídas, apurou a Angop.

07-10-2010
Desastre rodoviário na via Luanda – Uíge matou dezanove pessoas

Um acidente de viação matou dezanove pessoas e fez trinta e três feridos ontem «Quarta-feira», na via Luanda – Uíge propriamente na região do Úcua província do Bengo.

Tudo começou quando um autocarro da empresa de transporte público J África tentava fazer uma ultrapassagem, numa curva perigosa sobre o Rio Ube. O automobilista perdeu o controlo do volante e despistou-se caindo no Rio.

No local do acidente apareceram bombeiros, agentes de investigação criminal e polícia de trânsito, para tentarem retirar algumas vítimas e averiguarem melhor o sucedido.

O porta-voz da polícia no Bengo «Lucas Miranda» disse que, a falta de prudência, excesso de velocidade, falta de acatamento dos conselhos passado pela polícia, foram as causas deste acidente.    

O motorista e mais 17 pessoas tiveram morte imediata, enquanto que os trinta e cincos feridos graves foram transportados com urgência para o hospital provincial do Bengo. Dois deles acabaram por morrer.

 

 

30-07-2010

 Cinco pessoas morreram de acidente hoje na via Luanda/Uíge

 

 

Uíge - Cinco pessoas morreram nesta manhã de sexta-feira, vitimas de acidente de viação na via Luanda/Uíge, informou hoje à Angop no local, o regulador em serviço na referida via, Santos de Oliveira

Segundo explicou, os únicos ocupantes do camião/cisterna que transportava combustível para o Uíge faleceram de imediato, após o despiste da viatura, deixando até a altura da informação, o motorista entalado no camião.

 

Santos de Oliveira que não revelou as causas do acidente deu a conhecer que o mesmo ocorreu nas imediações de Vista Alegre e Aldeia Viçosa (município do Quitexe), cerca de 60 quilómetros da cidade do Uíge.
 
 

Nota: A maioria das fotos são da autoria de  Luís Felizardo (Bembe) a quem agradecemos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Quimbanze às 10:10

link do post | comentar | favorito
|

Mais de 70 toneladas de café mabuba comercializadas em Quitexe

Uíge - Setenta e seis toneladas de café mabuba, da última safra (2009), foram comercializadas no município do Dange Quitexe, e a colheita deste ano estima-se em 250 toneladas, informou hoje, à Angop, uma fonte do sector.

De acordo com o director do instituto nacional do café (INCA), no Quitexe, Joaquim Manuel Cunua, "o café foi comercializado pelas empresas Altaminho, Buba e SOICAFE e constitui um incentivo para os produtores, no fomento da produção" do bago vermelho na circunscrição.

 

Afirmou que o sector no município do Quitexe controla 76 fazendas e mil 99 cafeicultores, divididos em quatro escalões, dos quais 352 outros estão em plena actividade, além de empresas familiares localizadas nas três comunas (Vista Alegre, Aldeia Viçosa e Kambamba) e sede do município.

 

 

"O município do Quitexe foi grande produtor de café, no passado", recordou o responsável, adiantando que entre as empresas cafeícolas então existentes, mais de 10 fazendas estão já em funcionamento, citando as fazendas Mizecano, Camugingo, Zé Maria, Pumba Sai, Isabel Maria, São Pedro, Micons, São José de Carvalho, Maria Luísa e outros.

 Joaquim Manuel Cunua frisou que, no quadro do fomento da produção cafeícola no município, o INCA tem no alfobre 10 mil 283 cafeeiros, entre espécies robusta e arábica.

  

O município do Quitexe, 41 quilómetros a sul da cidade do Uíge, além de produtor do café, é potencial em madeira e tem uma população estimada em 57.634 habitantes, maioritariamente camponeses, produz banana, amendoim, batata doce e rena, feijão, milho e outros.
publicado por Quimbanze às 10:07

link do post | comentar | favorito
|

Aldeia Viçosa - Jornal de Angola

A comuna de Aldeia Viçosa, no município do Quitexe, província do Uíge, ainda mostra as ruínas provocadas pela guerra. Desde que Angola vive em paz há muito projecto concretizado mas ainda está muito por fazer, sobretudo nos sectores da educação e da saúde.
São 14 horas e as ruas da comuna da Aldeia Viçosa estão desertas e silenciosas. A maioria dos habitantes dedica-se à produção agrícola. Vão às lavras muito cedo e só voltam no final do dia.
Os estabelecimentos comerciais têm poucos produtos nas prateleiras, mas já se nota algum movimento de clientes. É o renascer de uma localidade fustigada pela guerra durante três décadas.
Alguns jovens estão pendurados nos velhos muros do tempo colonial, falam e riem. Mas a maioria está nas aulas que funcionam nos escombros das antigas unidades militares e igrejas construídas no período colonial.
Neste momento estão em construção mais escolas, postos e centros de saúde, sistemas de abastecimento de água potável e de distribuição de energia eléctrica.
O administrador comunal, Mateus Pedro, disse à reportagem do Jornal de Angola que a população continua a praticar uma agricultura do tipo rudimentar. Mandioca, jinguba, feijão, pevide, batata, abóbora, banana e uma grande diversidade de hortícolas, são os produtos mais cultivados na região. Alguns cafeicultores estão a dar pequenos passos com vista à revitalização da produção do café.

Falta água e luz

Vila Viçosa está sem energia eléctrica e água potável. A comuna tem postes de iluminação alimentados por placas solares que funcionam à noite. “Temos projectos para construir sistemas de captação, tratamento e abastecimento de água e para a rede eléctrica. Esperamos que sejam concretizados o mais rápido possível”, disse o administrador, acrescentando que os sectores da energia e águas fazem parte das prioridades definidas para a rápida recuperação de Aldeia Viçosa.
“A reabilitação das vias de acesso vai possibilitar o transporte dos materiais necessários para a construção de escolas, postos de saúde, sistemas de fornecimento de água potável e energia eléctrica, para além de facilitar a livre circulação de pessoas e bens”, rematou o administrador Mateus Pedro.

Abandono escolar

Carlos Cabral Alexandre, coordenador escolar da comuna, está preocupado com o abandono das crianças: “muitos alunos desistem de ir às aulas por negligência dos pais, que obrigam os filhos a trabalhar nas lavras”.
O coordenador escolar disse à reportagem do Jornal de Angola que, durante o presente ano lectivo, pelo menos 102 crianças desistiram de estudar: “são 55 rapazes e 47 raparigas que decidiram trocar a escola pelo campo, obrigados pelos pais. Já convocamos os encarregados de educação, mas eles são indiferentes à situação”, informou.
O ensino primário e o primeiro ciclo têm um total de 925 alunos matriculados, sendo 520 masculinos e 405 femininos, que estudam nos escombros de antigas unidades militares, igrejas, e debaixo de árvores. A comuna tem 76 professores que asseguram o funcionamento do sector.
Os alunos que transitam para o segundo ciclo são obrigados  ir até à sede do município do Quitexe, para darem continuidade aos estudos. O material didáctico é outra dor de cabeça. Há uma grande carência de manuais de leitura da quarta classe.
O Governo Provincial do Uíge está a construir em Vila Viçosa uma escola de quatro salas com capacidade para albergar 360 alunos subdivididos em dois períodos de aulas. A rede escolar tem 17 escolas que funcionam em péssimas condições e nem sequer têm carteiras. Os alunos levam de casa bancos ou latas para se sentarem.
Irene Augusto Manuel, estudante da 9ª classe, está feliz com a construção da nova escola: “já é tempo de estudarmos em escolas com carteiras e quadros.
 Estou feliz porque, finalmente, vamos deixar de estudar debaixo de árvores ou em salas de aulas que não possuem quadros nem carteiras”, disse.
“É um grande passo que o Governo Provincial está a dar, mas é preciso construir mais escolas para que todos os estudantes da comuna possam sentir-se bem”, disse o estudante Amélio António.
Amílcar Fernando Maxinde é de opinião que a nova escola, para além de proporcionar uma imagem mais vistosa à vila, vai contribuir para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem. “Mas é necessário que esteja bem apetrechada e precisamos de mais escolas”, disse a concluir.

Ambulância sem motorista

Aldeia Viçosa tem um centro de saúde onde funcionam apenas três enfermeiros. Miguel Candando Boto, chefe do centro de saúde comunal, disse que a unidade sanitária necessita de, pelo menos, sete enfermeiros para permitir a melhoria dos serviços de assistência sanitária às populações locais.
Apesar do Governo Provincial do Uíge colocar uma ambulância nova à disposição do centro de saúde da comuna, ela não funciona por falta de motoristas.
“Nós recebemos a ambulância há mais de dois anos e até agora não conseguimos arranjar um motorista. Sempre que é necessário evacuar um doente, pedimos sempre favores a alguns motoristas que, embora trabalhando noutros sectores, se mostram disponíveis para nos dar uma ajuda”, revelou.
Por falta de reagentes, no laboratório são feitas apenas análises de gota espessa, fezes e urina. O paludismo e as diarreias agudas são as doenças mais frequentes na localidade.Quanto ao paludismo, o chefe do centro de saúde da comuna de Aldeia Viçosa, Miguel Candando Boto, garantiu que o sector realiza palestras sobre as formas de prevenção da doença, para além de distribuir mosquiteiros à população.
Para o responsável comunal, a distribuição de água potável às populações seria o melhor antídoto para a prevenção de muitas doenças de origem hídrica.
“Se tivessemos regularizado o abastecimento de água potável às populações, tenho a certeza que muitos casos de diarreias seriam cortados pela raiz”, disse.

Caça furtiva

A par da agricultura rudimentar, a caça é outra forma encontrada pelas populações para a sua subsitência. Macacos, javalis, veados e outros animais de pequeno e médio  porte são encontrados no mercado local e ao longo da via que dá acesso à Vila Viçosa.
 As autoridades proibiram a caça desses animais, mas caçadores furtivos abatem diariamente  dezenas de peças de caça que são encontradas facilmente à venda no mercado local.
De acordo com velho Manuel, apesar da proibição, as pessoas continuam a caçar, porque além da caça ter tradição na região, é um dos poucos meios existentes para a sobrevivência de muitas famílias.  

 

José Bule - Jornal de Angola

publicado por Quimbanze às 10:06

link do post | comentar | favorito
|

Administração incentiva aumento na produção na Aldeia Viçosa

A comuna da Aldeia Viçosa, 65 quilómetros a sul da cidade do Úige, é composta por cinco regedorias, 20 povoações e com uma população estimada em nove mil 72 habitantes maioritariamente camponesa que produz mandioca, amendoim, milho, batata-doce, banana e diversas hortícolas.

 

 

Uíge - A Administração Comunal da Aldeia Viçosa, município do Quitexe,  está a trabalhar,  desde o princípio do corrente ano, na sensibilização da população para o aumento da produção agrícola, no âmbito Programa do Governo de Combate à Fome e à Pobreza nas comunidades.

 

O administrador comunal de aldeia Viçosa, Mateus Pedro,  que anunciou o facto hoje,  quinta-feira,  à Angop, disse que a população da comuna está a corresponder com as expectativas, estando já a trabalhar para o aumento dos campos de cultivo.

 

"O maior problema que enfrentamos no ramo de agricultura é a falta de máquinas de lavoura, para preparação dos campos de cultivo, de modo que os camponeses não produzam só para o auto-sustento. Até agora continuam a trabalhar com instrumentos
rudimentares (enxadas e catanas) ”, frisou.

 


Mateus Pedro afirmou,  por outro, que estão também a mobilizar os camponeses para se organizarem em associações com vista a progredir para cooperativa de produção agrícola.

publicado por Quimbanze às 10:05

link do post | comentar | favorito
|

I Feira Agropecuária no Quitexe

Os expositores da I Feira Agropecuária do Uíge, que arranca sexta-feira, no município de Quitexe, esperam que o evento venha a contribuir para o crescimento da agricultura e da pecuária, em direcção ao desenvolvimento sócio-económico da província.
A feira, alusiva aos 93 anos da cidade do Uige, conta com expositores de sectores diversos, como a agricultura, pecuária, artesanato, comércio e serviços, dos 16 municípios da província.
Zola Lucau, responsável pela montagem do stand da fazenda Kibopecuária, do município de Maquela do Zombo, considera que a ideia do Governo provincial, em promover a feira agropecuária anualmente, vai contribuir para o desenvolvimento económico e a promoção turística da província, que prevê receber, nesta primeira edição, mais de 10 mil visitantes. “Esperamos, com esta feira, mostrar as potencialidades da província e aquilo que de melhor aqui se produz”, disse Zola Lucau. A fazenda por que responde vai expor, durante os nove dias da feira, bovinos e caprinos, galinhas, banana, pão, mandioca, café, abacaxi, laranja, manga, madeira e materiais de construção.
A fazenda Kibopecuária, que participa pela primeira vez numa feira agropecuária, segundo Zola Lucau, tem mais de 600 cabeças de gado bovino e caprino. Uma cabeça de gado bovino no stand desta fazenda custa mil e 500 dólares, enquanto o preço do caprino varia entre os oito e 12 mil kwanzas.
“O nosso gado é proveniente do Brasil e da República Democrática do Congo e é de boa qualidade”, garantiu.
Por seu lado, João Bunga, expositor de Quitexe, defende que a feira, à semelhança das realizadas em outras províncias do país, além de promover os sectores da agricultura e pecuária, deve fomentar a troca de experiências entre os agricultores e os criadores de gado.
O evento abriu, igualmente, espaço para produtos como leite e mandioca, confecção de artesanatos, gastronomia, comercialização de factores de produção a nível da agricultura e venda de plantas ornamentais.
“Estamos nesta feira para divulgar a qualidade dos produtos da província do Uíge, em geral, e do município de Quitexe, em particular”, disse João Bunga. Para o empresário, o evento serve também para mostrar aos visitantes que Quitexe é um pólo de produção, principalmente de hortaliças, frutas, mandioca, banana, gingumba e outros produtos.
Para Mário Pedro, expositor do município do Songo, a feira é uma oportunidade para este sector trocar experiências na área de produção e comercialização dos seus bens. “Temos animais e produtos do campo de excelente qualidade”, disse.

 

Jornal de Angola

publicado por Quimbanze às 10:03

link do post | comentar | favorito
|

Administração incentiva aumento na produção na Aldeia Viçosa

 

 

Uíge - A Administração Comunal da Aldeia Viçosa, município do Quitexe,  está a trabalhar,  desde o princípio do corrente ano, na sensibilização da população para o aumento da produção agrícola, no âmbito Programa do Governo de Combate à Fome e à Pobreza nas comunidades.

 

O administrador comunal de aldeia Viçosa, Mateus Pedro, disse que a população da comuna está a corresponder com as expectativas, estando já a trabalhar para o aumento dos campos de cultivo.

 

"O maior problema que enfrentamos no ramo de agricultura é a falta de máquinas de lavoura, para preparação dos campos de cultivo, de modo que os camponeses não produzam só para o auto-sustento. Até agora continuam a trabalhar com instrumentos
rudimentares (enxadas e catanas) ”, frisou.

 


Mateus Pedro afirmou,  por outro, que estão também a mobilizar os camponeses para se organizarem em associações com vista a progredir para cooperativa de produção agrícola.

 

A comuna da Aldeia Viçosa, 65 quilómetros a sul da cidade do Uige, é composta por cinco regedorias, 20 povoações e com uma população estimada em nove mil 72 habitantes maioritariamente camponesa que produz mandioca, amendoim, milho, batata-doce, banana e diversas hortícolas.

 

ANGOP

publicado por Quimbanze às 10:02

link do post | comentar | favorito
|

A administração municipal de Quitexe está apostada na recuperação de infra-estruturas

A administração municipal de Quitexe está apostada na recuperação de infra-estruturas sociais e económicas da sede do município e das comunas, com vista a garantir uma maior qualidade no funcionamento do executivo local e a melhorar a imagem arquitectónica das vilas.
A administradora municipal, Maria Fernando Cavungo, disse ao Jornal de Angola que, no âmbito dos investimentos locais, o seu pelouro está empenhado na reabilitação de escolas, residências e edifícios onde funcionam algumas dependências da administração municipal e das administrações comunais de Cambamba, Aldeia Viçosa e Vista Alegre.
“Estamos a recuperar as infra-estruturas que foram destruídas durante o conflito armado para melhorarmos a imagem das vilas, garantir melhor comodidade aos funcionários nos locais de serviço e dar resposta ao anseios da população, transformando desta forma o município num verdadeiro estaleiro de obras”, disse.
Maria Cavungo avançou que os projectos, integrados no Programa de Intervenção Municipal (PIM) para o município de Quitexe, para o presente ano, estão direccionados para a reabilitação e construção de mais infra-estruturas escolares, residências para os administradores comunais e seus adjuntos, sistema de abastecimento de água e reabilitação das vias de acesso às comunas e aldeias.
“Está elaborado um programa integrado e extensivo para o município. Pretendemos melhorar as condições de vida da população, através da construção de mais infra-estruturas e na recuperação das estradas que ligam a sede municipal às comunas e aldeias”, referiu.
 A administradora Maria Cavungo reafirmou a necessidade de se reabilitar a estrada que dá acesso à comuna de Cambamba, com a máxima urgência possível, tendo em conta que a mesma apresenta um elevado nível de degradação, dificultando a circulação da população e o processo de escoamento dos produtos cultivados na localidade.

 

Jornal de Angola - António Capitão |Quitexe - 08 de Junho, 2010

publicado por Quimbanze às 09:58

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 6 de Outubro de 2010

Jovens empreendedores constituem núcleo no Quitexe

A Jmpla constituiu neste fim-de-semana, no município de Quitexe, 41 quilómetros da sede, sul da província do Uíge, um núcleo de jovens empreendedores, numa actividade enquadrada no programa das comemorações do 68º aniversário do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.   

 

Durante o acto, o primeiro secretário provincial para informação da Jmpla no Uíge, Januário Pedro, em representação do primeiro secretário da organização, disse que a criação dos núcleos a nível das comunidades, constitui uma das oportunidades para a resolução dos problemas que afligem os jovens.

 

Januário Pedro afirmou que o município de Quitexe é o primeiro a criar esta estrutura de base para o projecto de empreendedorismo, adiantando que a visão da organização é de expandir os comités dos jovens empreendedores a nível dos 16 municípios da província. 

 

O responsável exortou os jovens a seguirem o modelo do presidente da Republica, como o primeiro empreendedor porque, ao longo do seu percurso, empenhou-se como militante exemplar, pertencendo as fileiras da juventude do partido, e mereceu a maior confiança da nação antes de atingir até a sua hierarquia actual.

 

Segundo ele, o comité de empreendedores é um dos projectos constituídos por jovens associados e dotados de conhecimentos de distintas esferas da vida social e económica.

 

Por sua vez, o secretário provincial dos jovens empreendedores no Uíge, Luísa Abel Miango definiu o termo empreendedorismo como um processo dinâmico realizado por iniciativa própria, de pessoas que sabem gerir o projecto, a analisar o plano de implementação, para o sustento das empresas.

 

Foram eleitos na ocasião 37 membros, com destaque para os que vão ocupara os cargos de presidente, secretário e agentes de plano.

 

Durante o acto, a juventude realizou várias actividades recreativas como a dança, teatro, declamação de poesias sobre vida e obra do Presidente da Republica, visita as distintas instituições do governo local do Quitexe, assim como campanhas de sensibilização.

 

Angop
30 de Agosto de 2010
publicado por Quimbanze às 08:31

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Julho de 2010

Rede de pessoas vivendo com HIV/Sida notifica dois casos positivos

 

Uíge - A rede provincial de pessoas vivendo com HIV/Sida no Uíge notificou, durante os últimos sete dias, dois casos de Hiv/Sida positivos, como resultado dos testes realizados durante a 14ª edição das festas da cidade do Uíge.

Segundo o coordenador provincial da rede, Bernardo Adolfo de Andrade, trata-se de um casal, das 788 pessoas que aderiram ao teste voluntário de HIV/SIDA.

 

“Quando nos aparece um caso destes, encaminhamos logo para o centro de aconselhamento e testagem voluntário para se determinar se já está em altura ou não de fazer o seguimento anti-retroviral”, esclareceu.

 

Deu a conhecer que durante o ano transacto registou-se maior adesão de pessoas para testar o seu estado serológico, com registo 200 testes voluntários, dos quais três eram positivos.

Reconheceu a participação dos jovens aos CTVs, fruto de várias acções de sensibilização que os activistas têm promovido para explicar as causas da doença, suas consequências e como se prevenir.

Alberto de Andrade informou que durante o período em análise foram distribuídos dois mil preservativos, dois mil 300 panfletos e igual número de folhetos, com vista a passar informações necessárias à população. 

O responsável esclareceu que a rede de pessoas vivendo com HIV/Sida na província do Uíge controlava 517 pessoas seropositivas.

 

A rede de pessoas vivendo com VIH/Sida trabalha no Uíge desde Outubro de 1997 e tem representações nos municípios do Uíge, Negage, Ambuíla, Songo, Quitexe e Sanza Pombo.

 

 

 

Angop
publicado por Quimbanze às 07:48

link do post | comentar | favorito
|

Polícia detém 49 supostos criminosos nos últimos sete dias

Polícia detém 49 supostos criminosos nos últimos sete dias

Uíge - Quarenta e nove cidadãos de nacionalidade angolana suspeitos na prática de 43 crimes foram detidos pela Polícia Nacional, no período de 6 á 13 de Julho corrente, na província do Uíge.

 

 

Os dados vêm expressos num relatório da corporação sobre a situação delituosa a que a Angop teve acesso hoje, onde informa o aumento de 18 detidos em relação ao período anterior.

 

 

A corporação aponta que os crimes cometidos se caracterizam em violação, homicídios involuntários, furtos, ofensas corporais graves e exercício ilegal de actividade farmacêutica.

 

 

Os municípios do Uíge, Sanza Pombo, Negage, Bungo, Quitexe e Songo, foram apontados como as localidades mais delituosas, destacando-se o município do Uíge com 32 crimes de natureza diversa.

 

 

Durante o período, foram também registados sete acidentes de viação, contra 12 anteriores, classificados em colisões entre veículos automóveis, capotamentos, atropelamentos e despistes, que resultaram em dois mortos e danos materiais avaliados em 45.480.00 kwanzas.
publicado por Quimbanze às 07:47

link do post | comentar | favorito
|

Comuna da Aldeia Viçosa

Administração incentiva aumento na produção na Aldeia Viçosa

Uíge - A Administração Comunal da Aldeia Viçosa, município do Quitexe,  está a trabalhar,  desde o princípio do corrente ano, na sensibilização da população para o aumento da produção agrícola, no âmbito Programa do Governo de Combate à Fome e à Pobreza nas comunidades.

 

O administrador comunal de aldeia Viçosa, Mateus Pedro,  que anunciou o facto hoje,  quinta-feira,  à Angop, disse que a população da comuna está a corresponder com as expectativas, estando já a trabalhar para o aumento dos campos de cultivo.

 

"O maior problema que enfrentamos no ramo de agricultura é a falta de máquinas de lavoura, para preparação dos campos de cultivo, de modo que os camponeses não produzam só para o auto-sustento. Até agora continuam a trabalhar com instrumentos
rudimentares (enxadas e catanas) ”, frisou.

 


Mateus Pedro afirmou,  por outro, que estão também a mobilizar os camponeses para se organizarem em associações com vista a progredir para cooperativa de produção agrícola.

 

A comuna da Aldeia Viçosa, 65 quilómetros a sul da cidade do Úige, é composta por cinco regedorias, 20 povoações e com uma população estimada em nove mil 72 habitantes maioritariamente camponesa que produz mandioca, amendoim, milho, batata-doce, banana e diversas hortícolas.

 

Angop

publicado por Quimbanze às 07:44

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Junho de 2010

QUITEXE - Reabilitação de edifícios na ordem do dia

A administração municipal de Quitexe está apostada na recuperação de infra-estruturas sociais e económicas da sede do município e das comunas, com vista a garantir uma maior qualidade no funcionamento do executivo local e a melhorar a imagem arquitectónica das vilas.
A administradora municipal, Maria Fernando Cavungo, disse ao Jornal de Angola que, no âmbito dos investimentos locais, o seu pelouro está empenhado na reabilitação de escolas, residências e edifícios onde funcionam algumas dependências da administração municipal e das administrações comunais de Cambamba, Aldeia Viçosa e Vista Alegre.
“Estamos a recuperar as infra-estruturas que foram destruídas durante o conflito armado para melhorarmos a imagem das vilas, garantir melhor comodidade aos funcionários nos locais de serviço e dar resposta ao anseios da população, transformando desta forma o município num verdadeiro estaleiro de obras”, disse.
Maria Cavungo avançou que os projectos, integrados no Programa de Intervenção Municipal (PIM) para o município de Quitexe, para o presente ano, estão direccionados para a reabilitação e construção de mais infra-estruturas escolares, residências para os administradores comunais e seus adjuntos, sistema de abastecimento de água e reabilitação das vias de acesso às comunas e aldeias.
“Está elaborado um programa integrado e extensivo para o município. Pretendemos melhorar as condições de vida da população, através da construção de mais infra-estruturas e na recuperação das estradas que ligam a sede municipal às comunas e aldeias”, referiu.
 A administradora Maria Cavungo reafirmou a necessidade de se reabilitar a estrada que dá acesso à comuna de Cambamba, com a máxima urgência possível, tendo em conta que a mesma apresenta um elevado nível de degradação, dificultando a circulação da população e o processo de escoamento dos produtos cultivados na localidade.

publicado por Quimbanze às 08:51

link do post | comentar | favorito
|

Administração incentiva aumento na produção na Aldeia Viçosa



Uíge - A Administração Comunal da Aldeia Viçosa, município do Quitexe,  está a trabalhar,  desde o princípio do corrente ano, na sensibilização da população para o aumento da produção agrícola, no âmbito Programa do Governo de Combate à Fome e à Pobreza nas comunidades.

 

O administrador comunal de aldeia Viçosa, Mateus Pedro,  que anunciou o facto hoje,  quinta-feira,  à Angop, disse que a população da comuna está a corresponder com as expectativas, estando já a trabalhar para o aumento dos campos de cultivo.

 

"O maior problema que enfrentamos no ramo de agricultura é a falta de máquinas de lavoura, para preparação dos campos de cultivo, de modo que os camponeses não produzam só para o auto-sustento. Até agora continuam a trabalhar com instrumentos
rudimentares (enxadas e catanas) ”, frisou.

 


Mateus Pedro afirmou,  por outro, que estão também a mobilizar os camponeses para se organizarem em associações com vista a progredir para cooperativa de produção agrícola.

 

A comuna da Aldeia Viçosa, 65 quilómetros a sul da cidade do Úige, é composta por cinco regedorias, 20 povoações e com uma população estimada em nove mil 72 habitantes maioritariamente camponesa que produz mandioca, amendoim, milho, batata-doce, banana e diversas hortícolas.

 

ANGOP

publicado por Quimbanze às 08:46

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Abril de 2010

Comunas do Quitexe com ajuda alimentar

A alegria estampada no rosto de Luís Alexandre Joaquim, um menino de sete anos, era contagiante. O pequeno Luís recebeu, domingo último, da Associação de Jovens Angolanos Provenientes da República da Zâmbia (AJAPRZ), material didáctico e uma pasta escolar muito bonita. Quem também saltou de alegria foi a pequena Mingota, que beneficiou igualmente de material didáctico e uma pasta escolar de cor preta e azul.

 

Momento em que o governador provincial e o presidente da AJAPRZ faziam a distribuição do donativo composto por bens alimentares, industriais e material didáctico 

Fotografia: Eunice Suzana

 


 “Estamos muito alegres. Agora já não vamos mais levar os cadernos nas mãos”, disse Juliana André, aluna matriculada na escola primária da comuna de Cambamba, localidade que dista a cerca de 88 quilómetros da sede municipal do Quitexe.
 Os sobas, Lourenço Mutolo e José Armando, das aldeias Kiuanda e Kuilo Kumba, respectivamente, dançavam e cantavam. Cada um deles recebeu uma bicicleta. “Estamos felizes com estes meios que vão ajudar-nos a passear à vontade e a carregar alguns produtos do campo”, disseram.   Na localidade de Cambamba, a AJAPRZ levou grandes quantidades de arroz, óleo alimentar, sabão, material didáctico, bicicletas, motorizadas, roupa usada, sementes, pastas escolares, panos, aparelhos DVD’s, rádio gravadores e jogos de panelas, que vão minimizar a carência da população local.
 Bento Raimundo, presidente da AJAPRZ, disse que a organização que dirige vai continuar a apoiar a comunidade na resolução de todos os seus problemas sociais. “Todos os vossos problemas serão resolvidos. Mas, antes de tudo, é preciso termos esperança, confiança, e continuarmos a trabalhar, estando cada vez mais unidos, para além do que já somos”, frisou. 
 Tendo em conta as dificuldades que a localidade enfrenta, em relação à falta de infra-estruturas escolares, para além de outras, como a falta de energia eléctrica e água potável, Bento Raimundo prometeu aos nativos que a associação vai financiar a construção de uma escola na localidade.
 O governador do Uíge, Paulo Pombolo, referiu que o apoio dado àquela população surge como resposta da solicitação feita por um grupo de idosos da comuna de Cambamba, durante a realização do acto provincial alusivo ao Dia da Paz e da Reconciliação Nacional, que decorreu, no dia 4 de Abril, na sede municipal de Quitexe.
Quanto ao problema de água, energia, saúde, entre outros, o governador defendeu ser necessário analisá-los com a administração municipal e comunal, para se definirem as prioridades, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos. “Viemos aqui para, juntamente com a administração local, discutirmos e encontrarmos as possíveis vias para equacionarmos os problemas que afligem a população, mas também para enaltecer o empenho do Presidente da República, que muito tem feito para que os nossos problemas encontrem soluções”.
 A concluir, afirmou sentir-se comovido perante os problemas que lhe foram apresentados e pediu a outras organizações que sigam o exemplo da AJAPRZ.
 As chuvas que caem, quase ininterruptamente, na região, provocaram a destruição do único posto médico em funcionamento na comuna de Cambamba. Apenas um enfermeiro funciona na referida unidade sanitária, que carece de tudo um pouco. Faltam fármacos, laboratório de análises clínicas, ambulância, entre outros materiais que possam garantir uma maior e melhor assistência da população local.
 
Via degradada

Algum trabalho de terraplanagem vai sendo feito ao longo da via que liga Cambamba à comuna de Vista Alegre, com cerca de 28 quilómetros. Mas ainda falta muito para que as viaturas cheguem até à localidade sem quaisquer constrangimentos. Com as chuvas a caírem constantemente sobre a região, o terreno fica lamacento, tornando a via muito escorregadia e perigosa.

 

José Bule - Jornal de Angola

publicado por Quimbanze às 19:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Governador constata dificuldades da população do Cambamba

 

  Angop
O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo
O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo
 

 

 

 

Uíge - O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, deslocou-se hoje, domingo, à comuna de Cambamba, município do Quitexe, a 127 quilómetros a sul da cidade do Uíge, para constatar a realidade acerca da vida socioeconómica da população.

 

 

 

 
Falando durante o acto político assistido por centenas de pessoas, na sede da comuna do Kambamba, Paulo Pombolo disse ter-se deslocado aquela comuna em resposta a um convite feito há 4 de Abril por um grupo de velhos e o administrador comunal.
 
"Viemos aqui para junto com a administração local discutirmos e encontrarmos as possíveis vias para equacionarmos os problemas que afligem a população, mas também enaltecer o empenho do Presidente da República que muito tem feito para que os nossos problemas encontrem soluções.
 
Adiantou sentir-se comovido face aos problemas que lhe foram apresentados por um grupo de velhos da comuna, tendo procurado convidar a AJAPRZ, o que se concretizou uma semana depois, agradecendo a organização e o Presidente da República a este propósito.
 
Depois de esclarecer a população do Cambamba a tarefa da AJAPRZ, adiantando ser um grupo de jovens angolanos que assumiu o compromisso de ajudar a população, tendo pedido a outras organizações a seguirem o mesmo exemplo.
 

 

Enquanto isto, o presidente da AJAPRZ, Bento Raimundo, apelou à população a acreditar num futuro melhor, já que os momentos difíceis que o país atravessou constitui coisa do passado. Adiantando ter sido comovido ao ouvir que a única escola da comuna foi construída por um filho desta comuna.

 

 

ANGOP

 

 

 

publicado por Quimbanze às 19:05

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Abril de 2010

Casas no Quitexe para combatentes

Antigos combatentes, viúvas e comunidades desfavorecidas vão receber casas, a serem construídas na vila do Quitexe, através do Projecto Kussanguluka.
A ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino, está, desde ontem, na província, para uma visita de três dias, para o lançamento do projecto, que contempla, na primeira fase, a construção de três mil casas.
“É um projecto integrado em que vamos construir casas sociais e distribuir campos agrícolas aos beneficiários. Prevemos também integrar no projecto famílias que residem ou têm lavras próximo deste local”, disse, o presidente do Conselho de Administração do Consórcio Comandante Loy, Domingos Barros, o empreiteiro das obras.
A administração municipal de Dange-Quitexe disponibilizou cem hectares de terreno para a construção das casas.
O período de execução é de 90 dias e a mão-de-obra vai ser recrutada localmente, principalmente entre antigos combatentes e jovens desempregados.
“Não pretendemos trazer mão-de-obra de outros pontos do país”, referiu Domingos Barros, que anunciou uma visita aos municípios do Bungo e Negage, para ver as áreas reservadas à edificação de casas e reunir-se com a reitoria da Universidade Kimpa Vita, com quem vai analisar projectos para a construção do Campus Universitário.
 
Genoveva Lino reúne com mulheres
 

 Genoveva Lino vai aproveitar a estada no Uíge para fazer um balanço sobre as actividades desenvolvidas pela Direcção Provincial da Família e Protecção da Mulher e avaliar o grau de cumprimento das orientações deixadas no ano passado.
“O principal objectivo da nossa vinda ao Uíge é colocar a primeira pedra do projecto familiar, que está a ser executado em conjunto com o Consórcio Comandante Loy, para beneficiar antigos combatentes, comunidades e, também, as viúvas”, disse.
A ministra vai deslocar-se ao município da Damba para verificar as condições de vida das mulheres expulsas da RDC e visitar o hospital municipal.
Genoveva Lino vai igualmente visitar o projecto de alfabetização e de repovoamento animal na localidade de Longe-Zeca, município do Negage, e as crianças portadoras de deficiência integradas no sistema normal de ensino no município do Uíge. 

 

António Capitão | Uíge

Jornal de Angola    

publicado por Quimbanze às 22:08

link do post | comentar | favorito
|

Governador exalta liderança esclarecida do PR no alcance da paz


  Angop
Governador da  provincia do Uíge, Paulo Pombolo
Governador da provincia do Uíge, Paulo Pombolo
 

 O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo exaltou domingo, na vila de Quitexe, 42 quilómetros a sul da cidade do Uíge, a liderança  esclarecida do Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, no alcance da paz em Angola.

 

 

O governante que falava durante o acto que marcou as celebrações do dia da paz, assinalado domingo, disse que o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, na sua qualidade de arquitecto da paz, sabiamente conduziu todo o processo de pacificação e reconciliação dos angolanos.

 

 

Como disse, o Presidente da República privilegiou encima de tudo o diálogo entre os angolanos, para salvaguardar os interesses nacionais, fazendo assim os angolanos a diferença aos olhos de África e do mundo. Esta paz duramente alcançada é irreversível.

 

 

Paulo Pombolo afirmou que a paz não significa apenas o calar das armas, a paz convida a todos os angolanos a viverem em harmonia, na cultura do amor ao próximo, porquanto ela (paz) constitui um sentimento de responsabilidade e de partilha de experiências.

 

 

Para destacar os ganhos da paz, o governante frisou em pouco tempo de paz o país está vindo a alcançar vitorias importantes em vários domínios da vida, adiantando que para o caso especifico da província do Uíge, em pouco tempo da paz foram construídas mais de 200 escolas, vários centros médicos e hospitais, a província ganhou uma instituição superior "Universidade Kimpa Vita".

 

 

Para impulsionar o crescimento económico da província, realçou, está a ser construída a linha de transportação de energia de Capanda a Maquela do Zombo, que viabilizara exploração de cobre em Mavoio (município de Maquela do Zombo), vários quilómetros das estradas estão ser reabilitados.

 

 

Reconheceu que a reconstrução de um país como Angola que foi duramente dilacerada pela guerra, não pode ser de um dia para outro.

 

 

"Há oito anos para cá era impossível para os nossos jovens e crianças sonharem um futuro risonho, os mais velhos irem a lavra sem sobressaltos", disse, adiantando que mas hoje, tudo é possível e a circulação de pessoas e bens é irrefutável.

 

 

"O país caminha com passos firmes para a consolidação da democracia e a boa governação", frisou, falando ainda da aprovação de vários instrumentos jurídicos que regerão o país, com destaque a Constituição e a Lei de Probidade Administrativa. Apelou aos distintos responsáveis a divulgação destas leis, devendo todos a sua interiorização.  

 

 

Paulo Pombolo apelou ainda a todos para contribuírem na reconstrução do país, cada naquilo que sabe fazer, assumindo todos o comprometimento dos valores e princípios fundamentais da paz, trabalhando cada um no seu ramo de saber e de acordo com suas capacidades, para engrandecer o país e em particular a província.

 

 

Durante o acto do dia celebrado sob o lema "Angola-Paz, Democracia e Boa governação", foram lidas mensagem da administradora local, Conselho da Juventude e da Família e promoção, tendo reflectidos os ganhos da paz para os angolanos.

 

 

O programa da celebração do oitavo aniversario da paz em Angola, terminou com a inauguração de residência para administrador adjunto, palácio provisório, administração municipal e visitas a vários empreendimentos do município do Dange Quitexe.

 

publicado por Quimbanze às 22:05

link do post | comentar | favorito
|

Associações camponesas recebem gado para relançamento da produção animal

 

 O governador da província do Uíge, Paulo Pombolo, procedeu no domingo (dia 04), no município do Dange-Quitexe, sul da cidade do Uíge, a entrega de 20 cabeças de gado caprino e 10 de bovino aos camponeses agrupados em duas associações desta localidade.

 

Falando durante o acto de entrega, Paulo Pombolo anunciou que o programa do governo, neste domínio, visa contemplar cerca de 100 cooperativas e associações de camponeses e desenvolver a criação do gado no Quitexe.

 

No momento, Paulo Pombolo anunciou o arranque para breve de outros programas para o desenvolvimento da região, apelando aos beneficiários a tratarem bem os animais.

 

Nesta senda, o governador entregou televisores às autoridades tradicionais do município, assim como bens industriais.

publicado por Quimbanze às 22:03

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2010

Uíge - Chuvas deixam mais duas mil pessoas sem abrigo

 

Uíge - Duas mil 511 pessoas ficaram sem abrigo em consequência das chuvas que destruíram 624 residências de Janeiro a 15 de Fevereiro deste ano na província do Uíge, informou hoje (segunda-feira) à imprensa o oficial da Protecção Civil, Eduardo André Pereira.

 

Segundo ele, os municípios do Uíge, Songo, Púri, Negage e Quitexe foram os mais afectados pelas chuvas, que igualmente danificaram 13 escolas e nove igrejas.

 

Instado sobre acções de apoio das pessoas afectadas, explicou estar em curso a planificação para assistências com bens alimentares e chapas de zinco.

 

Eduardo Pererira acrescentou que as chuvas devastaram ainda a ponte sob o rio Zadi, na via que liga a sede capital da província com o município de Ambuíla, dificultando a circulação de pessoas e bens.

Angolapress

publicado por Quimbanze às 08:05

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 31 de Janeiro de 2010

Uíge - Polícia Nacional regista sete acidentes de viação em sete dias

Uíge – Sete acidentes de viação, que resultaram na morte de duas pessoas e o ferimento de quatro outras, menos quatro em relação ao período anterior, foram registados nos últimos sete dias, na província, pelo Comando da Polícia Nacional no Uíge.

 

 

 

 

 

 

Segundo um informe do balanço semanal da corporação, a que à Angop teve acesso hoje, aponta que os referidos acidentes provocaram danos materiais avaliados em 111 mil kwanzas.

 

A fonte explica que no mesmo período se registaram 33 crimes de natureza diversa, todos esclarecidos, contra 31 anteriores que provocaram a detenção de 39 cidadãos supostos praticantes dos mesmos crimes.

 

Segundo esclarece o relatório, os crimes ocorreram nos municípios do Uíge, Negage, Songo, Sanza Pombo, Quitexe e Maquela do Zombo, sendo o município do Uíge com maior número.

 Angop

publicado por Quimbanze às 22:51

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 13 de Junho de 2009

Uíge -Oitenta mil crianças beneficiam de merenda escolar

 


Uíge - Oitenta mil crianças das escolas do ensino primário de oito dos 16 municípios da província do Uíge beneficiam desde hoje, quarta-feira, de merenda escolar, relançado pelo governador da província, Mawete João Baptista.

Segundo o director provincial do Uíge da Educação, Maculu Valentim Afonso, o programa abrange na primeira fase crianças do ensino primário dos municípios do Uíge, Negage, Songo, Quitexe, Bungo, Púri, Sanza Pombo e Damba.

Fez saber ser intenção do governo local levar a merenda escolar a todos os municípios da província, facto que se concretizará após a recuperação das vias de acesso em todos municípios da região.

"O programa se enquadra na política nacional de combate à fome e insucesso escolar, assim como abarca a protecção da criança", frisou o director.

Por sua vez, o director comercial da empresa fornecedora da merenda (Latiangol), Vicente Sambo Chocolate, apontou as alterações verificadas no programa económico nacional, face à crise mundial, como principal causa da implementação tardia do programa de merenda na província.

O governador da província, que relançou o programa, enfatizou que o Governo está a trabalhar para o melhoramento das condições de
vida das crianças, como futuro da nação, augurando resultados positivos no fim do presente ano lectivo.

O programa lançado pela primeira vez a 01 de Junho de 2007, na província, abrangia 50 mil alunos de cinco municípios (Uíge, Negage, Púri, Quitexe e Songo) e vigorou até finais do ano lectivo 2008.

publicado por Quimbanze às 10:11

link do post | comentar | favorito
|

Reservas Fundiárias

 

Uíge - O ministro do Urbanismo e Habitação, José Ferreira, está desde hoje, quinta-feira, na província do Uíge, com o objectivo de capacitar e transmitir a todos administradores municipais e membros do governo local conhecimentos com vista a permitir o acompanhamento das reservas fundiárias.

 

 

 José Ferreira faz-se acompanhar de uma equipa técnica do pelouro, que está orientar o seminário sob o lema "programa de integração de reservas fundiárias e de promoção de habitação de interesse social" , com a duração de dois dias.

 

 A vice-governadora do Uíge para a esfera social, Piedade Samuel Hebo, que abriu o seminário em representação do governador provincial, Mawete João Baptista, informou que na província existem reservas fundiárias nos municípios do Negage, Quitexe e Uíge.

Esclareceu que algumas foram contudo invadidas pela população, mas assegurou que o governo local está a envidar esforços no sentido de encontrar outros terrenos de forma a dar cumprimento às orientações superiores.

José Ferreira recordou que o governo central aprovou em Julho do ano transacto um Decreto sobre as reservas fundiárias para  todo o país, estando algumas já publicadas no Diário da República.

Orientou os administradores que cada um na sua área de jurisdição faça o acompanhamento para que a população não ocupe e solicitou a necessidade de conceder terrenos de forma ordenada.

Recordou que os governadores provinciais deverão até 15 de Junho próximo fazer a entrega dos registos das reservas fundiárias das províncias, para o seu acompanhamento a nível central.

"A nossa intenção é que todos os municípios da província do Uíge tenham no mínimo 100 hectares de terra reservados e registados.

Temas como a "Constituição e urbanização das reservas fundiárias (caderno de encargo)", "modelo de organização institucional para gestão das reservas fundiárias" e "processo de capacitação das Administrações municipais e comunais", estão a ser abordados no seminário.

 

Participam no encontro, membros do governo local, entidades eclesiásticas, magistrados judiciais, administradores municipais e comunais e outros membros. 

publicado por Quimbanze às 10:10

link do post | comentar | favorito
|

Sector de comércio quer reorganizar actividade em todos municípios

 


Uíge – A direcção provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo no Uíge leva a cabo, desde Janeiro último, um trabalho metodológico junto dos agentes económicos do sector, na província, com vista à mudança de comportamento sobre as actividade comercial na região.

O director provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo do Uíge, Abraão Laurindo da Silva, disse hoje (terça-feira), em declarações à Angop, que o sector traçou um programa com o objectivo de trabalhar com os agentes económicos locais, no sentido de incrementar a sua actividade, em prol do desenvolvimento da província.

“Nós saímos de uma guerra e o comércio esteve paralisado. Agora com a paz, novos desafios se despontam e pensamos que chegou o momento de começarmos a definir as formas de exercer o trabalho de comércio”, frisou.

Revelou ainda que especialistas do sector vão passar em todos municípios da província, tendo já trabalhado nas circunscrições de Negage, Quitexe, Púri e Sanza Pombo.

Abraão da Silva sublinhou que o que se pretende é a reorganização da rede comercial e hoteleira da província, tendo em conta o grande movimento dos comerciantes e turistas que se faz sentir a nível da região.

"Necessitamos fazer o enquadramento de algumas unidades hoteleiras nos centros de convergência dos municípios mais desenvolidos da província. Vamos nos cingir na legalidade de várias regras do comércio e rede hoteleiro", realçou.

Apelou a todos que querem exercer a actividade comercial a pautarem-se pela legalidade, possuindo Alvará, pagando impostos industriais e outros emolumentos inerentes e convidou ainda todos empresários que queiram investir na província, no ramo do comércio e hotelaria, para fazê-lo.

publicado por Quimbanze às 10:09

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Mais de três mil animais vacinados contra raiva no município do Uíge

 

 

Uíge – Três mil e 501 animais de estimação, entre cães, gatos e macacos, foram vacinados contra raiva este mês no município do Uíge, capital da província com o mesmo nome, informou hoje (terça – feira) à Angop o responsável do departamento dos serviços de veterinária, Clemente Xavier.

O responsável disse que, dos três mil e 501 animais vacinados contra raiva, constam 3.381 cães, 97 gatos e 23 macacos.

Clemente Xavier informou que no primeiro trimestre do ano em curso foram vacinados outros três mil e 308 animais de estimação nos municípios do Negage, Uíge, Sanza Pombo, Songo e Quitexe.

O responsável realçou que os possuidores de animais de estimação procuram com frequência o posto fixo dos serviços de veterinária, na sede da província, devido as várias campanhas de sensibilização de luta contra raiva que se leva a cabo em distintas localidades.

Informou que 14 técnicos de serviços de veterinária estão envolvidos nesta campanha de vacina contra raiva na região.

 

 

Angop

 

publicado por Quimbanze às 08:35

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 9 de Dezembro de 2008

Uíge -Polícia apresenta grupo de supostos marginais

Uíge – Um grupo de sete supostos marginais que realizavam diversas acções de vandalismo na região foi hoje, sexta-feira, apresentada a população e imprensa local pela polícia Nacional no Uíge.

 

 

 

 

Os mesmos são indiciados de furto, ameaça a morte, fogo posto, plantação de liamba, associação de malfeitores e outros.

 

A polícia apreendeu também uma arma de fogo, um rádio e um televisor SHARP, cadeiras, colchões, conserva e estupefaciente (liamba) que estavam em sua posse. 

 

De acordo com o porta-voz da polícia Nacional no Uíge, António de Assunção Ribeiro, o desmantelamento destes marginais é o resultado da operação realizada nos municípios do Negage, Quitexe, Sanza-Pombo e Uíge.


 

Angop

publicado por Quimbanze às 22:36

link do post | comentar | favorito
|

Uíje revitaliza plantação de arroz

 

Cento e 78 hectares de terra foram lavrados e neles lançados sementes de arroz na província do Uíje, no quadro da primeira época agrícola 2008/2009, informou à Angop, Miguel Mbemba Mata , ligado ao Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) na província.
Miguel Mbemba Mata deu a conhecer que 97 associações agrícolas receberam 30 toneladas de sementes de arroz, aguardando, posteriormente, uma colheita na ordem de uma tonelada e meia por cada hectar.
O agrónomo disse que fazem parte dos beneficiários, os agricultores dos municípios de Quimbele, Quitexe, Songo, Buenga e Sanza Pombo.
Deu a conhecer que foram também distribuídas outras sementes, nomeadamente de milho, amendoim e feijão, bem como instrumentos de trabalho e respectiva assistência técnica, no âmbito da política de redução da fome.
O Instituto de Desenvolvimento Agrário da Província do Uíje controla 248 associações de camponeses a nível da província.

publicado por Quimbanze às 22:22

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Dezembro de 2008

Ruas do Dange-Quitexe beneficiam de sinalização vertical

 

Milton Eduardo |Quitexe

As ruas da sede municipal do Dange-Quitexe, província do Uíje, estão a ser sinalizadas, facto que vai facilitar a circulação dos automobilistas, motociclistas, peões e ciclistas.
“Está agora assegurada a prevenção rodoviária nas ruas de Quitexe, isto representa uma mais-valia para todos nós, sobretudo para àqueles que dia e noite circulam nelas, pois uma estrada sinalizada previne acidentes”, sublinhou o munícipe, Olímpio José Antunes, automobilista.
Domingos Adelino disse que os trabalhos de sinalização vertical nas ruas do município são bem vindos, tendo em conta os inúmeros acidentes que têm sido registados na região. Segundo ele, muitos destes acidentes aconteciam por falta de sinalização para alertar os automobilistas, e não só, de obstáculos existentes na via.

 

Jornal de Angola

publicado por Quimbanze às 10:14

link do post | comentar | favorito
|

Oito escolas em construção no Dange-Quitexe

 

Milton Eduardo| Quitexe

Oito escolas, duas para o primeiro e segundo ciclos de ensino e seis para os alunos do ensino primário, estão a ser erguidas no município do Dange-Quitexe, província do Uíje.
As novas infra-estruturas que totalizam 32 salas de aulas vão permitir o enquadramento de mais de três mil alunos no sistema normal de ensino. As mesmas estão a ser erguidas na sede municipal do Dange-Quitexe, nas sedes comunais de Aldeia-viçosa e Vista-alegre e nas localidades de Cacuacua, Bumbe, Mungage e na regedoria Zalala.
“A construção de mais escolas será uma mais-valia para o município, porque vai permitir o enquadramento de mais de três mil alunos. Nesta altura, muitos deles estudam em locais que não possuem condições adequadas para o efeito”, disse Paulo Francisco, chefe da área municipal da Educação local.
Segundo a fonte, as obras adjudicadas às empreiteiras Milembo e Lídercom, caminham a bom ritmo. “Se tudo correr bem, as escolas serão entregues ao Governo em Fevereiro próximo, altura em que arranca o ano lectivo”, avançou.
O responsável referiu, entretanto, que esta acção do Governo se enquadra nos Programas de Melhoria da Oferta dos Serviços Sócias Básicos destinados às populações locais, a serem implementados desde este ano.

 

Jornal de Angola


 

publicado por Quimbanze às 10:13

link do post | comentar | favorito
|

Criação de viveiros comunitários vai fomentar produção de café

 


Uíge - Cento e vinte e quatro viveiros comunitários de café foram criados em cinco municípios da província do Uíge, onde existem filiais da Estação Experimental, no quadro do programa nacional de fomento da produção do grão (café) a nível da região.

Trata-se dos municípios do Songo, Mucaba, Quitexe, Negage e Uíge que receberam também, da Estação Experimental, 250 quilogramas de sementes para os cinco viveiros comunitários.

De acordo com as declarações dadas hoje (sexta-feira) à Angop pelo director provincial do Instituto Nacional do Café de Angola (Inca) no Uíge, Zeferino Moma, cada município recebeu também 250 bolsas de polieteleno (saco preto para sementeira).

"Este programa está a ser acompanhado pelos nossos técnicos, desde o lançamento da semente até á evolução dos viveiros", frisou, salientando que actualmente está a ser feito o fomento de café Amboim, o mais preferido pelos produtores, para além de outras variedades como o Robusto e Ambriz.

Disse que dos seis mil produtores de café da província, controlados pelo sector agrícola, 302 pessoas, incluindo dois agentes económicos - que se dedicam à comercialização do café, já beneficiaram de micro-crédito para fomentar a produção.

Informou que o sector está também a materializar outro programa de âmbito nacional com o objectivo de fomentar a produção de cacau, prevendo-se a montagem de um mini processador de cacau para nos próximos tempos.

Como disse, a actividade do café vai melhorar significativamente a nível da região com a reabilitação das infra-estruturas da Estação Experimental em curso, que terá um laboratório com tecnologia de ponta para todo tipo de análises de partículas do ramo (solos, pragas, estado de sementes e outros).

 

Angop

 

publicado por Quimbanze às 10:12

link do post | comentar | favorito
|

Malária ataca no Quitexe

 

 1.241 casos de malária foram notificados em Outubro último, pelas autoridades sanitárias do município do Quitexe, 41 quilómetros a sul da capital da província, resultando em quatro mortos.
Segundo o chefe da secção controlo as endemias no município do Quitexe, Miguel Kambungo, 388 outros casos de doenças respiratórias, 196 de diarreias agudas e 46 de doenças de transmissão sexual foram registados durante o mesmo período.

 

Angop

publicado por Quimbanze às 10:07

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.subscrever feeds

.arquivos

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.arquivos

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31