Domingo, 27 de Abril de 2008

Camponesas recebem formação sobre desenvolvimento sustentável


Uíge, 25/04 - Cento e 25 viúvas do município de Quitexe vão ser treinadas a partir da primeira quinzena de Maio próximo, para desenvolver actividades geradoras de rendimentos, no âmbito da actual visão da Organização Não-Governamental Angoavi, baseada no contexto de paz e desenvolvimento.

O facto foi anunciado hoje (sexta-feira) pelo director executivo da organização, Benjamim Faustino Matangui, quando apresentava o actual posicionamento da ONG actualmente.

Segundo o director, as viúvas que vão se beneficiar já estão identificadas e dedicam-se à agricultura de sobrevivência bem como serão treinadas para a preparação de alfobre e transplantação de diversas espécies de hortícolas e outras plantas.

Adiantou que, de acordo com o projecto, será atribuído meio hectar de terra arável a cada viúva, para desenvolver actividade agrícola capaz de produzir não só para o consumo, como também para comercializar.

Disse que , com o projecto cujo valor não avançou, a organização colocará a disposição das viúvas, sementes, alfaias agrícolas outros instrumentos de lavoura, assim como apoio técnico que criará condições para que elas possam sair dos níveis de pobreza em que se encontra actualmente.

O estabelecimento de contactos com redes comerciais que permitam a venda dos produtos a serem cultivados pelos cinco grupos solidários de viúvas, constam ainda do programa estabelecido para acelerar o melhoramento do nível de vida das viúvas no Quitexe.

A Angoavi, segundo afirmou, acredita na melhoria da qualidade de vida das viúvas e órfãos desfavorecidos com o reforço das suas capacidades que lhes permitirão gerir actividades geradoras de rendimentos, através de treinamentos baseados em técnicas teóricas e práticas, simples de aprender.

"Já que o país vive num clima de paz e tranquilidade, nós pensamos mudar de estratégia, em vez de trabalhar em projectos de emergência, preferimos os de desenvolvimento sustentável", defendeu.

Ao intervir no final da apresentação, o representante da Unidade de Coordenação Técnica e Ajuda Humanitária ( UTCAH ) na província, João Buca Dombaxe, apelou as demais Organizações Não-Governamentais que operam na região, a seguir o exemplo da Angoavi, implementando projectos que visam melhorar as condições de vida dos respectivos grupos alvos.

Estiveram presentes ao acto de apresentação do posicionamento da organização no contexto de paz e desenvolvimento, outras ongs nacionais, instituições do estado ligados à agricultura, pescas e ambiente, IRSEM, Minfamu e administração municipal.

 
AngolaPress
publicado por Quimbanze às 08:31

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.subscrever feeds

.arquivos

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.arquivos

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31